Rotas Críticas: Desatar nós para fazer laços

Autores/as

  • Marta Conte Othon Joel Conte e Dilva Annuncia Conte
  • Angela Ester Ruschel Universidade de Sao Paulo
  • Sandra Corrêa da Silva Universidade de Sao Paulo
  • Adriana Mengue Model UNIPAZ
  • Marília Silveira Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Maria Cecília de Souza Minayo FIOCRUZ

Resumen

Este artigo baseia-se na experiência desenvolvida em oficinas de escrita com a equipe do Ambulatório de Atenção às Situações de Violência do Hospital Materno Infantil Presidente Vargas, de Porto Alegre/RS. Esta atividade fez parte da pesquisa A construção identitária na adolescência em contextos violentos na perspectiva da Clínica em Saúde Mental. Entre os temas elencados estão as demandas institucionais, as rotas críticas do atendimento, a problemática da violência e a implicação com o acolhimento na perspectiva da integralidade e da intersetorialidade. Foram analisados os Diários de Bordo das autoras e as discussões de casos. Apontamos a diferença entre o que é necessário de ser empreendido e o que se torna possível na prática, ressaltando a importância de associar a escuta implicada à análise institucional em um trabalho que precisa ser construído como desejo e pactuado entre instituição, equipes e rede de serviços que acolhem pessoas que vivem em contextos violentos.

Palabras clave

Violência, Rotas críticas, Saúde coletiva, Rede de atenção

Biografía del autor/a

Marta Conte, Othon Joel Conte e Dilva Annuncia Conte

Psicanalista, Sanitarista, Doutora em Psicologia Clínica PUC/SP, Pós-doutora pelo CLAVES/ENSP/FIOCRUZ, Professora e Pesquisadora pela Escola de Saúde Pública – RS.

Angela Ester Ruschel, Universidade de Sao Paulo

Psicóloga pela UFRGS, Especialista em Psicologia Clínica/UFRGS e em Violência Doméstica contra Crianças e Adolescentes / LACRI-USP.

Sandra Corrêa da Silva, Universidade de Sao Paulo

Psicóloga pela UFRGS, Terapeuta Familiar, Especialista em Aconselhamento das Relações Familiares/PUC-RS e em Violência Doméstica contra Crianças e Adolescentes/LACRI-USP

Adriana Mengue Model, UNIPAZ

Assistente Social pela Unisinos, Especialista em Violência Doméstica contra crianças e adolescentes/LACRI-USP e em Psicologia Transpessoal/UNIPAZ.

Marília Silveira, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Psicóloga pela Unisinos, bolsista CAPES de mestrado no PPG de Psicologia Social e Institucional da UFRGS e bolsista de Iniciação Científica na pesquisa referida neste trabalho

Maria Cecília de Souza Minayo, FIOCRUZ

Doutora em Saúde Pública pela FIOCRUZ (1989), pesquisadora titular da FIOCRUZ, consultora CNPq, do Ministério da Saúde, da Secretaria Especial de Direitos Humanos, da OPAS/OMS, do Conseil de Recherches en Science Humaines du Canadá e do International Development Research Center (Ca).

Publicado

06-11-2012

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.