Análise do funcionamento de comunidade terapêutica para usuários de drogas

Mariane Capellato Melo, Clarissa Mendonça Corradi-Webster

Resumen

A internação prolongada de usuários de drogas em Comunidades Terapêuticas (CT) tem se tornado política pública. O objetivo deste estudo foi conhecer e analisar o funcionamento cotidiano de uma CT, considerando as atividades desenvolvidas, as relações estabelecidas e o processo de intervenção. Foram realizadas cinco visitas a uma CT, sendo estas registradas em caderno de campo. As anotações foram analisadas buscando-se compreender características discursivas do funcionamento destas e do impacto na subjetividade. As atividades desenvolvidas eram laborterapia e atividades grupais, sendo explorada a crença religiosa cristã. As relações eram hierarquizadas, com uso de estratégias de controle, culpabilização e confrontação. As atividades posicionavam os usuários como impulsivos, dependentes e desviantes. Não era levada em consideração a influência, nas trajetórias de vida, do pouco acesso aos bens de consumo e de cidadania, sendo a problemática da droga tratada apenas como algo interno, justificando as tentativas para reconstruir a identidade do usuário.

Palabras clave

Comunidades Terapêuticas; Uso de Drogas; Internação

Texto completo:

PDF (Português)

Métricas de artículo

Cargando métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM
Copyright (c) 2016 Mariane Capellato Melo, Clarissa Mendonça Corradi-Webster