Território e determinação social da saúde mental em contextos rurais: cuidado integral às populações do campo

Candida Maria Bezerra Dantas, Magda Dimenstein, Jáder Ferreira Leite, João Paulo Macedo, Victor Hugo Belarmino

Resumen

Objetiva-se discutir saúde mental em uma perspectiva multidimensional, considerando que ela sofre efeitos do lugar e que os contextos de vida podem funcionar como amortecedores da vulnerabilidade ou disparadores de sofrimento psíquico. Destaca-se a ótica da Determinação Social da Saúde que parte da história e particularidades dos territórios, de análises situacionais das necessidades de uma população, para a contextualização do processo saúde-doença-cuidado. No meio rural, as condições de vulnerabilidade se agravam. Indicadores socioeconômicos de assentamentos rurais do Nordeste brasileiro revelam considerável índice de não alfabetizados, de insegurança alimentar e de mortalidade infantil; dificuldade no acesso aos serviços públicos e assistência técnica; precariedade das condições de trabalho e maior dependência dos programas de transferência de renda. Ou seja, uma complexidade de fatores e combinação de riscos produtores de sofrimento que impactam na saúde mental.

Palabras clave

Saúde Mental; Território; Rural; Vulnerabilidade

Texto completo:

PDF (Português)

Referencias

Almeida-Filho, Naomar. (2010). A problemática teórica da determinação da saúde. In Roberto Nogueira (Org.), Determinação Social da Saúde e Reforma Sanitária (pp. 13-36). Rio de Janeiro: CEBES.

Alves, Ana A. M., & Rodrigues, Nuno F. R. (2010). Determinantes sociais e económicos da Saúde Mental. Revista Portuguesa de Saúde Pública, 28(2), 127-131. https://doi.org/10.1016/s0870-9025(10)70003-1

Athié, Karen; Fortes, Sandra., & Delgado, Pedro G. G. (2013). Matriciamento em saúde mental na Atenção Primária: uma revisão crítica (2000-2010). Revista Brasileira de Medicina Família e Comunidade, 8(26), 64-74. https://doi.org/10.5712/rbmfc8(26)536

Barcellos, Christovam (2008). Os indicadores da pobreza e a pobreza dos indicadores: uma abordagem geográfica das desigualdades sociais em saúde. In Christovam Barcellos (Org.), A geografia e o contexto dos problemas de saúde (pp. 107-139). Rio de Janeiro: ABRASCO.

Barreto, Maurício L. (2017). Desigualdades em Saúde: uma perspectiva global. Ciência & Saúde Coletiva, 22(7), 2097-2108. https://doi.org/10.1590/1413-81232017227.02742017

Bittar, DanielaB., & Nakano, Ana M. S. (2011). Violência intrafamiliar: análise da história de vida de mães agressoras e toxicodependentes no contexto da família de origem. Texto & Contexto - Enfermagem, 20(1), 17-24. https://doi.org/10.1590/s0104-07072011000100002

Brasil, Ministério da Saúde (2011). Política Nacional de Saúde Integral das Populações do Campo e da Floresta. Brasília: SEGP. Editora do Ministério da Saúde.

Brasil. Confederação Nacional dos Trabalhadores da Agricultura. (2013). Relatório da “Escuta Itinerante: acesso dos povos do Campo e da Floresta ao SUS”. Brasília, DF: Departamento de Ouvidoria Geral do SUS/Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa/Ministério da Saúde.

Camargo, Regina. A. L., & Oliveira, Julieta. T. A. (2012). Agricultura familiar, multifuncionalidade da agricultura e ruralidade: interfaces de uma realidade complexa. Ciência Rural, 42(9), 1707-1714. https://doi.org/10.1590/s0103-84782012005000068

Campos, Gastão W. S. (2014). Prefácio. In Sônia Barros, Paulo Campos & João Fernandes (Orgs.), Atenção à Saúde das Populações Vulneráveis (pp. 23-24). Barueri: Manole.

Carlotto, Mary S.; Amazarray, Mayte R.; Chinazzo, Ítala & Taborda, Luanna (2011). Transtornos Mentais Comuns e fatores associados em trabalhadores: uma análise na perspectiva de gênero. Cadernos de Saúde Coletiva, 19(2), 172-178.

Carneiro, Maria J. (2012). Do “rural” como categoria de pensamento e como categoria analítica. In Maria Carneiro (Org.), Ruralidades Contemporâneas: modos de viver e pensar o rural na sociedade brasileira (pp. 23-50). Rio de Janeiro: Mauad X: FAPERJ.

Costa, Maria G. S. G.; Dimenstein, Magda, & Leite, Jáder F. (2014). Condições de vida, gênero e saúde mental entre trabalhadoras rurais assentadas. Estudos de Psicologia, 19(2), 145-154. https://doi.org/10.1590/s1413-294x2014000200007

Costa, Albanita G., & Ludermir, Ana B. (2005). Transtornos mentais comuns e apoio social: estudo em comunidade rural da Zona da Mata de Pernambuco, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, 21(1), 73-79. https://doi.org/10.1590/s0102-311x2005000100009

Crespo, Antônio P. A., & Gurovitz, Elaine (2002). A pobreza como um fenômeno multidimensional. RAE eletrônica, 1(2), 1-12. https://dx.doi.org/10.1590/S1676-56482002000200003

Dimenstein, Magda; Macedo, João. P.; Leite, Jáder; Dantas, Candida; Torquato, Jaqueline; Silva, Eliane; Berlarmino, Victor H.; Silva, Monique, & Cirilo Neto, Maurício (2016). Padrão de consumo de álcool em assentamentos nordestinos. In Magda Dimenstein, Jáder Leite, João Paulo Macedo, & Candida Dantas (Orgs.), Condições de vida e saúde mental em contextos rurais (pp. 297-330). São Paulo: Intermeios.

Duarte, Luiz F. (2010). O nervosismo como categoria nosográfica no começo do século XX. História, Ciências, Saúde-Manguinhos, 17(2), 313-326. https://doi.org/10.1590/s0104-59702010000600003

Endlich, Ângela M. (2010). Perspectivas sobre o urbano e o rural. In Maria Encarnação Sposito, & Arthur Whitacker (Orgs.), Cidade e Campo: relações e contradições entre urbano e rural (pp. 11-52). São Paulo: Expressão Popular.

Faria, Neice; Facchini, Luis A.; Fassa, Ana Claudia C. G., & Tomasi, Elaine (2000). Processo de produção rural e saúde na serra gaúcha: um estudo descritivo. Cadernos de Saúde Pública, 16(1), 115-128. https://doi.org/10.1590/s0102-311x2000000100012

Freitas, Jairo D., & Porto, Marcelo F. (2011). Por uma epistemología emancipatória da promoção da saúde. Trabalho, Educação e Saúde, 9(2), 179-200. https://doi.org/10.1590/s1981-77462011000200002

Giovanella, Lígia (2015). Atención primaria de salud en Suramérica. Rio de Janeiro: Isags: Unasur.

Gomes, Adriana A., & Rozemberg, Brani (2000). Condições de vida e saúde mental na zona rural de Nova Friburgo - RJ. Psicologia: Ciência e Profissão, 20(4), 16-29. https://doi.org/10.1590/s1414-98932000000400003

Gonçalves, Daniel A.; Mari, Jair J.; Bower, Peter; Gasck, Linda; Dowrick, Christopher; Tófoli, Luis F.; Campos, Mônica; Portugal, Flávia B.; Ballester, Dinarte; & Fortes, Sandra (2014). Brazilian multicentre study of common mental disorders in primary care: rates and related social and demographic factors. Cadernos de Saúde Pública, 30(3), 623-632. https://doi.org/10.1590/0102-311x00158412

Gondim, Grácia M. M. (2008). Espaço e saúde: uma (inter)ação provável nos processos de adoecimento e morte em populações. In Ary Miranda, Christovam Barcellos, Josino Moreira, & Maurício Monken (Orgs.), Território, Ambiente e Saúde (pp. 57-75). Rio de Janeiro: FIOCRUZ.

Leite, Jáder F.; Dimenstein, Magda; Macedo, João; Dantas, Candida; Silva, Eliane, & Sousa, Adrielly (2017). Condiciones de vida, salud mental y género en contextos rurales: un estudio a partir de asentamientos de reforma agraria del Nordeste brasilero. Avances en Psicología Latinoamericana, 35(2), 301-316. https://doi.org/10.12804/revistas.urosario.edu.co/apl/a.4768

Lima, Kilvia K. S., & Lopes, Priscila F. M. (2012). A qualidade sócioambiental em assentamentos rurais do Rio Grande do Norte, Brasil. Ciência Rural, 42(12), 2295-2300. https://doi.org/10.1590/s0103-84782012005000144

Monken, Maurício; Peiter, Paulo; Barcellos, Chistovam; Rojas, Luisa I.; Navarro, Marli; Gondim, Grácia M. M., & Gracie, Renata (2008). O território na saúde: construindo referências para análises em saúde e ambiente. In Ary Miranda, Christovam Barcellos, Josino Moreira, & Maurício Monken (Orgs.), Território, Ambiente e Saúde (pp. 23-41). Rio de Janeiro: FIOCRUZ.

Pinho, Paloma S., & Araújo, Tânia M. (2012). Associação entre sobrecarga doméstica e transtornos mentais comuns em mulheres. Revista Brasileira de Epidemiologia, 15(3), 560-720. https://doi.org/10.1590/s1415-790x2012000300010

Pinto, Helder A.; Sousa, Allan N. A., & Ferla, Alcindo, A. (2014). O Programa Nacional de Melhoria de Acesso e da Qualidade da Atenção Básica: várias faces de uma política inovadora. Saúde Debate, 38 (n. spe), 358-372. https://doi.org/10.5935/0103-1104.2014s027

Remoaldo, Paula, & Nogueira, Helena (2012). Desigualdades Socioterritoriais e Comportamentos em Saúde. Lisboa: Edições Colibri.

Santana, Paula (2014). Introdução à Geografia da Saúde. Território, Saúde e Bem-Estar. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra.

Santos, Milton, & Silveira, Maria L. (2001). O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro: Record.

Santos, Élem G., & Siqueira, Marluce M. (2010). Prevalência dos transtornos mentais na população adulta brasileira: uma revisão sistemática de 1997 a 2009. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, 59(3), 238-246. https://doi.org/10.1590/s0047-20852010000300011

Sauer, Sérgio (2010). Terra e modernidade: a reinvenção do campo brasileiro. São Paulo: Expressão Popular.

Silva, Eliane; Dimenstein, Magda; Leite, Jáder; Macedo, João P., & Dantas, Candida (2016). Saúde mental, condições de vida e gênero: transtornos mentais comuns em assentamentos rurais. In Magda Dimenstein, Jáder Leite, João Paulo Macedo, & Candida Dantas (Orgs.), Condições de vida e saúde mental em contextos rurais (pp. 247-278). São Paulo: Intermeios.

Silva, Monique; Dimenstein, Magda; Leite, Jáder; Macedo, João P.; Dantas, Candida; Torquato, Jaqueline; Silva, Eliane; Belarmino, Victor H., & Cirilo Neto, Maurício (2016). Condições de vida no meio rural: iniquidades sociais e saúde mental. In M. Dimenstein, J. Leite, J. P. Macedo, & C. Dantas (Orgs.), Condições de vida e saúde mental em contextos rurais (pp. 195-220). São Paulo: Intermeios.

Silva, Victor F. D.; Dimenstein, Magda, & Leite, Jáder. F. (2013). O cuidado em saúde mental em zonas rurais. Mental, 10(19), 267-285.

Tondowski, Cláudia S.; Feijó, Marianne R.; Aparecida Silva, Eroy; Gebara, Carla F. P.; Sanchez, Zila M., & Noto, Ana R. (2014). Padrões intergeracionais de violência familiar associada ao abuso de bebidas alcoólicas: um estudo baseado em genogramas. Psicologia: Reflexão e Crítica, 27(4), 806-814.

Vieira-da-Silva, Lígia M., & Almeida-Filho, Naomar (2009). Equidade em saúde: uma análise crítica de conceitos. Cadernos de Saúde Pública, 25(2), 217-226. https://doi.org/10.1590/s0102-311x2009001400004

Wanderley, Maria N. (2001). A ruralidade no Brasil moderno. Por um pacto social pelo desenvolvimento rural. In Norma Giarraca (Org.), Una nueva ruralidad en América Latina? (pp. 31-44). Buenos Aires: CLACSO, Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales.

World Health Organization. (2010). Mental health and development: targeting people with mental health conditions as a vulnerable group. Geneva: WHO Press.

World Health Organization (2013). Draft comprehensive mental health action plan 2013–2020. Geneva: WHO Press.

Métricas de artículo

Cargando métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM
Copyright (c) 2020 Candida Maria Bezerra Dantas