Na lei e na marra: sociogênese das formas de luta pela terra, 1950-1964

Autores/as

  • Bernard Alves Universidade Federal de Roraima

Resumen

O período que antecede o golpe militar de 1964 foi marcado por tensões no campo brasileiro, com intensa participação de grupos organizados demandando projetos de reforma agrária e acesso a direitos. Esta pesquisa propõe uma análise de diferentes formas de luta colocadas em prática nos estados do Rio Grande do Sul e de Pernambuco entre o final da década de 1950 e início de 1960. O primeiro foi palco de mobilizações legitimadas pelas inciativas do governo de Leonel Brizola (1959-1963). No segundo emergiram as Ligas Camponesas, movimento que corporificou a luta pela reforma agrária no país à época, sedimentando espaço para o avanço da sindicalização dos trabalhadores rurais, durante o governo de Miguel Arraes (1963-1964). Assim, a tese busca apontar como estas alternativas contribuíram para a consolidação de instrumentos que se mantiveram como fonte de resistência, mesmo depois do avanço da repressão imposta pelo regime militar brasileiro.

Palabras clave

Reforma agrária, Governos estaduais, Pernambuco, Rio Grande do Sul

Biografía del autor/a

Bernard Alves, Universidade Federal de Roraima

Graduado em Ciências Sociais pela Universidade Federal Fluminense. Mestre pelo Programa de Pós-Graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA/UFRRJ) e doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Atualmente é Professor Substituto vinculado ao Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal de Roraima. 

Publicado

03-11-2015

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.